sexta-feira, 1 de agosto de 2008

TV Senado

Ontem li no blog do ator Bruno Mazzeo (www.bloglog.com.br/brunomazzeo) um post chamado ´´TV Senado e você: nada a ver´´, que fala sobre a emissora estatal. O ator faz uma sátira inteligente com a programação da emissora, adaptando-a à nossa situação política atual. Programas femininos, infantis, telenovelas e muitos outros estão presentes na ´´grade de programação´´, que também conta com um elenco composto por políticos que vem atraindo a atenção da mídia há algum tempo.

É óbvio que Bruno Mazzeo escreveu este post em tom de brincadeira, utilizando-se de muito cinismo. Mas uma frase me chamou a atenção: ´´em tempos de luta acirrada por pontos no Ibope, por que a TV Senado não reage e substitui aqueles enfadonhos discursos por uma programação de nível, tentando fazer frente às grandes emissoras do país?´´ Concordo. Raramente assisto à TV Senado, principalmente no período da tarde, quando longos discursos de senadores tomam conta da programação. Na minha opinião, a emissora serve mais como um ´´refúgio´´ para as pessoas que não suportam a programação direcionada ao povão, principalmente nos finais de semana. A linguagem adotada pelo canal é muito elitizada, com programas de debates que não são de interesse da massa.

A TV Senado poderia ter uma programação mais popular. Não estou dizendo que ela deve exibir programas popularescos que mostram bundas, casos da ´´vida real´´ e exames de DNA. Ela poderia ter uma grade educacional voltada para as crianças no período da tarde, por exemplo. Poderia, também, dar mais espaço ao chamado ´´serviço de utilidade pública´´, que serviria para dar informações úteis à população e prestar contas sobre a utilização de todo o dinheiro arrecadado pela instituição, usando uma linguagem simples e direta, coisa que não é muito comum na emissora. E uma característica essencial que o canal deve ter: atingir à grande parte da população brasileira. Dou ênfase à isto pois aqui na minha casa só é possível assistir à TV Senado através da TV à cabo.

É inegável que a emissora estatal tem importância na sociedade, pois ela serve como fonte de informação para os meios de comunicação e, além disso, exibe documentários muito interessantes e dá espaço à cultura nacional. Mas mudar é importante. Tudo o que foi citado neste post já acontece há muito tempo. Mudando, quem sabe a TV Senado não ajude à educar as nossas crianças e à informar a nossa população?

Um comentário:

Fábio disse...

TV "Semnada"

O que precisa para o canal é o que diz a bandeira: ordem e progresso, só que para as informações. Ordem, porque precisa-se redescobrir os reais objetivos deste canal, para poder guiar a programação diária sem sair do foco. E Progresso, porque precisa atrair a grande massa popular: para isso, tem que expor temas do interesse de todos, de forma a trazer cidadania aos brasileiros. Sem contar da importância de mostrar as coisas mais importantes que os políticos estão fazendo, de forma natural e sincera (sem aquelas interpretações de que estão trabalhando perfeitamente)!
O canal tem que ir de TV "Semnada" para a TV do Cidadão Brasileiro!

Em relação aos seus textos,na minha opinião, este que vc escreveu foi o MELHOR! Gostei bastante do texto!
Vc está aprimorando cada vez mais seu talento jornalístico!! Parabéns!
Abraço